Home Sexshop Ousadias

Estado do Tempo C

Pouco Nublado

02 Mar - 23:00

Tempo

Mapa

Jornal

Farmácias

Empresas

Onde Comer

Noite

Classificados

Contactos

Pesquisar

Porto XXI
Takitudo

Menu

Anedotas

Entretenimento Humor

Anedotas Alentejanos (405)

 

Anedota nº 576

Um juiz teve que ir tratar de uns assuntos à Câmara de Cuba. Foi de
comboio. Chegado à estação de Cuba não encontrou ninguém a quem perguntar onde era a Câmara. Apenas um alentejano se encontrava na estação quase deitado num banco, meio dormitando, com o chapéu posto sobre os olhos e as mãos nas algibeiras. Não encontrando mesmo mais ninguém o juiz resolveu perguntar ao alentejano:
O senhor por favor podia indicar-me onde é a Câmara de Cuba ?
O alentejano sem praticamente se mexer e sem falar abanou apenas a ponta do pé indicando a direcção.
O juiz espantado disse:
Nunca vi tamanha prova de preguiça na minha vida!!!
Se der outra demontração dessas dou-lhe dez mil escudos!
O alentejano respondeu:
Meta-mos aqui na algibera.

16 votos

 

Anedota nº 575

No Alentejo era costume se colocar um par de cornos em cima do capôt dos automóveis. Um compadre queria enfeitar assim o seu carrito, e lembrou-se lá do seu compadre que criava vaquinhas e foi-lhe fazer uma visita.
Compadre, eu queria uns cornos para enfeitar o meu carro, voce mecê não me arranja uns?
Está bem compadre, quando eu matar uma vaquinha arranjo-lhe isso.
Duas semanas depois, estava o primeiro a passear na sua bicicleta e passa à porta do compadre e este chamo-o.
Compadre, já tenho a encomenda que me pediu.
Que maçada, agora estou com a bicicleta, como vou levar isso?
Não faz mal. Vai a pé e leva a bicicleta numa mão e os cornos na outra E lá foi, pelo caminho passa por outro compadre e este diz-lhe:
Ê compadre!!!! Não me diga que teve um acidente.

17 votos

 

Anedota nº 574

Um alentejano casou com uma ganda mula duma sueca e cinco anos depois quando estavam a comemorar o aniversário de casamento o alentejano resolve confessar uma coisa à sua mulher:
Sabes, querida, eu nunca te tinha dito isto antes porque não sabia qual é que seria a tua reacção, mas acho que tenho mesmo que te confessar: É que eu sou daltónico...
Pois é, amor, eu também tenho uma coisa para te confessar: Eu não sou sueca, sou Africana!

15 votos

 

Anedota nº 573

Um alentejano vem a Lisboa e mete-se num taxi Mercedes. A estrela a meio do capôt chama-lhe a atenção e pergunta ao taxista para que serve aquilo. Perante tal pergunta o taxista resolve gozar com ele e diz-lhe que é um ponto de mira.
Um ponto de mira para quê?
Está vendo aquela srª ali? Pois olhe.
E aponta o taxi em direcção à senhora e, no último momento, desvia o taxi. Para seu espanto, ouve um estrondo e vê a sra. pelo ar.
Um ponto de mira, mas se eu não abria a porta não acertava na mulher!!! diz o alentejano.

16 votos

 

Anedota nº 572

O primeiro ministro foi a barragem do Alqueva e no seu discurso disse:
Prometo que esta barragem fica pronta daqui a 40 anos.
Um alentejano que estava a ouvir disse para o outro:
Eh compadre, lá estão estes gajos com a mania das pressas.

18 votos

 

Anedota nº 571

Numa das primeiras campanhas eleitorais 1 partido de direita, para captar a simpatia dos alentejanos, prometeu que se fosse governo os alentejanos só trabalhariam seis meses por ano. Os partidos de esquerda, para não ficarem mal vistos, começaram a prometer que se fossem governo os alentejanos só trabalhariam um mês por ano. Num dos comícios em que só se falava em trabalhar um mês por ano, um alentejano, mais velho e desconfiado, pergunta a outro:
Ó compadre, estou a ouvir bem ??!! O nosso candidato está a prometer que se for governo só vamos trabalhar um mês por ano ?
É verdade compadre. Só vamos trabalhar 30 dias por ano.
Ó compadre, e desses 30 dias quantos dias vamos tirar para férias ?

15 votos

 

Anedota nº 570

Dois alentejanos abalam até à capital. Passearam e depois foram jantar. Entraram num café, sem saberem muito bem o que pedir para comer.
Que é que se petisca por aqui, compadre?
Nao sei...Mas diz ali num letreiro que se comem cachorros quentes.
Então vamos pedir dois.
Assim fizeram. Chegados estes, exclamou um deles:
Veja lá a parte do cão que nos calhou!

15 votos

 

Anedota nº 569

Dizia um caçador lisboeta numa taberna do Alentejo:
Hoje cacei 100 coelhos, 200 perdizes, 300 tordos.
Diz-lhe um alentejano:
Atão uncêa é tal e cal coma mim.
Ah! Então o senhor também é caçador?
NÃ SENHORI, SOM MUNTA MENTIRÔSO...

15 votos

 

Anedota nº 568

Dois míudos alentejanos:
Epá, porreiro, agora tenho um papagaio que diz tudo, diz olá, tás bom.
Grande coisa, tenho lá em casa uma garrafa que diz água das pedras.

19 votos

 

Anedota nº 567

Entra um alentejano num autocarro e pede 2 bilhetes.
Abanca-se e passados uns minutos apareceu o revisor, que, como habitual pediu o ticket. O homem entregou-lhe os dois duma vez e o fiscal admirado, disse:
- Ó homem, para quê 2 bilhetes?
- Então, se perder um, tenho outro, né assim? Disse o coitado, respondendo de seguida o revisor:
- E imagine que você perde os 2, como é?!
O alentejano olhou para ele com uma carinha de quem estava a ``dar baile´´ e disse:
- Ó amigo, tenho o passe no bolso!

13 votos

 

 

Categorias:

Pesquisar

Colabora com o SuperDivertido enviando-nos anedotas para o email sd@portoxxi.com

 

[Adicionar aos Favoritos]    []    [Webmasters- Coloque no seu site]    [Recomende a um amigo]

[CHAT]    [Livro de Visitas]    [Crianças Desaparecidas]    [WebDesign]

Copyright © 1999 PORTOXXI.com - Todos os direitos reservados